Regional

21/09/2018 03:49

Com proposta da Prefeitura, Fábrica de Sal de Ribeirão Pires será revitalizada

Legislativo aprovou uso e destinação de área onde edifício está instalado. Projeto inclui construção de nova unidade do SESI, que permanece na cidade.

Ribeirão Pires garantiu na manhã dessa quinta-feira, dia 20, importante avanço para revitalizar a Fábrica de Sal, patrimônio cultural tombado em fevereiro deste ano pelo Condephaat-SP (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico do Estado). A Prefeitura propôs e a Câmara Municipal aprovou projeto de lei que autoriza a doação do espaço onde o edifício está situado ao SESI, que além de revitalizar a Fábrica, construirá nova unidade de ensino.

A partir da aprovação e publicação da lei, o município irá formalizar a doação do terreno para o SESI, que apresentará cronograma de implantação da unidade escolar e do restauro da Fábrica de Sal. Após a doação, o prazo é de três anos para a conclusão das intervenções na área, podendo ser prorrogado, havendo necessidade, por mais dois anos. 

“Esse é uma grande conquista para Ribeirão Pires, tanto do ponto de vista da preservação da história da cidade, como por ser o início de uma trajetória de inovação e desenvolvimento. O projeto proposto pelo SESI restaura um dos mais valiosos patrimônios do município, que é marco do crescimento industrial do Grande ABC e cartão postal de nossa Estância. Garante, ainda, a permanência e fortalecimento de uma instituição de ensino renomada, que já atendeu e seguirá atendendo milhares de crianças, garantindo formação de qualidade e novas oportunidades para nossa gente”, disse o prefeito Adler Teixeira – Kiko.

Sobre o projeto - Em agosto desse ano, o Executivo de Ribeirão Pires encaminhou à Câmara Municipal o projeto de lei com proposta de destinação e uso do espaço da Fábrica de Sal. Desde 2017, o Governo trabalha junto à equipe técnica do SESI/FIESP para viabilizar a proposta, que contempla tanto o restauro da Fábrica de Sal (edifício do Moinho Fratelli Maciotta), como a implantação de nova escola do SESI na área onde hoje estão situadas biblioteca e unidade escolar da rede municipal. 

A Prefeitura realizou estudo e fará a transferência das atividades da Escola Municipal Lavínia de Figueiredo Arnoni e do acervo da Biblioteca Municipal Olavo Bilac para edifício onde atualmente está sediada a Secretaria de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia – área próxima ao endereço atual e com estrutura que garantirá, sem prejuízo, o atendimento da demanda existente. 

A Fábrica de Sal teve encerramento das atividades de produção na década de 90. Posteriormente, em 2003, teve início processo de recuperação do local, que sediou atividades do município até 2009. De lá para cá, o edifício encontra-se fechado. O espaço recebeu reforço de segurança e é monitorado permanentemente. 

Fechamento do SESI – A proposta também soluciona antiga preocupação dos moradores, que há anos acompanham a possibilidade do encerramento das atividades do SESI em Ribeirão Pires. A unidade está instalada em espaço que sofre com o risco de deslizamento de terra, caso que levou a sua interdição em 2010. O SESI atende mais de 700 crianças da cidade e indica, além de questões de segurança, a necessidade de modernização e ampliação de sua estrutura educacional, contemplando as diretrizes de ensino da instituição, para permanência no município. 

O espaço onde hoje está sediado o SESI pertence à Prefeitura. A área, assim que desocupada, retornará ao município. 


RECEBAINFORMATIVOS

Receba novidades sobre vagas de emprego e notícias do site em seu e-mail

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.
Copyright 2010-2017 INFORMA ABC © Todos os direitos reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo